SIBSIB

WP_Query Object ( [query_vars] => Array ( [tag] => angela [error] => [m] => [p] => 0 [post_parent] => [subpost] => [subpost_id] => [attachment] => [attachment_id] => 0 [name] => [static] => [pagename] => [page_id] => 0 [second] => [minute] => [hour] => [day] => 0 [monthnum] => 0 [year] => 0 [w] => 0 [category_name] => [cat] => [tag_id] => 1279 [author] => [author_name] => [feed] => [tb] => [paged] => 0 [comments_popup] => [meta_key] => [meta_value] => [preview] => [s] => [sentence] => [fields] => [menu_order] => [category__in] => Array ( ) [category__not_in] => Array ( ) [category__and] => Array ( ) [post__in] => Array ( ) [post__not_in] => Array ( ) [tag__in] => Array ( ) [tag__not_in] => Array ( ) [tag__and] => Array ( ) [tag_slug__in] => Array ( [0] => angela ) [tag_slug__and] => Array ( ) [post_parent__in] => Array ( ) [post_parent__not_in] => Array ( ) [author__in] => Array ( ) [author__not_in] => Array ( ) [ignore_sticky_posts] => [suppress_filters] => [cache_results] => 1 [update_post_term_cache] => 1 [update_post_meta_cache] => 1 [post_type] => [posts_per_page] => 6 [nopaging] => [comments_per_page] => 50 [no_found_rows] => [order] => DESC ) [tax_query] => WP_Tax_Query Object ( [queries] => Array ( [0] => Array ( [taxonomy] => post_tag [terms] => Array ( [0] => angela ) [include_children] => 1 [field] => slug [operator] => IN ) ) [relation] => AND ) [meta_query] => WP_Meta_Query Object ( [queries] => Array ( ) [relation] => ) [date_query] => [post_count] => 1 [current_post] => -1 [in_the_loop] => [comment_count] => 0 [current_comment] => -1 [found_posts] => 1 [max_num_pages] => 1 [max_num_comment_pages] => 0 [is_single] => [is_preview] => [is_page] => [is_archive] => 1 [is_date] => [is_year] => [is_month] => [is_day] => [is_time] => [is_author] => [is_category] => [is_tag] => 1 [is_tax] => [is_search] => [is_feed] => [is_comment_feed] => [is_trackback] => [is_home] => [is_404] => [is_comments_popup] => [is_paged] => [is_admin] => [is_attachment] => [is_singular] => [is_robots] => [is_posts_page] => [is_post_type_archive] => [query_vars_hash] => 43fdccfd64fa8f08b848dae8ef97594f [query_vars_changed] => [thumbnails_cached] => [stopwords:private] => [query] => Array ( [tag] => angela ) [queried_object] => stdClass Object ( [term_id] => 1279 [name] => Angela [slug] => angela [term_group] => 0 [term_taxonomy_id] => 1282 [taxonomy] => post_tag [description] => [parent] => 0 [count] => 1 [filter] => raw ) [queried_object_id] => 1279 [request] => SELECT SQL_CALC_FOUND_ROWS sib_posts.ID FROM sib_posts INNER JOIN sib_term_relationships ON (sib_posts.ID = sib_term_relationships.object_id) WHERE 1=1 AND ( sib_term_relationships.term_taxonomy_id IN (1282) ) AND sib_posts.post_type = 'post' AND (sib_posts.post_status = 'publish') GROUP BY sib_posts.ID ORDER BY sib_posts.post_date DESC LIMIT 0, 6 [posts] => Array ( [0] => WP_Post Object ( [ID] => 10711 [post_author] => 20 [post_date] => 2017-10-31 21:46:46 [post_date_gmt] => 2017-10-31 23:46:46 [post_content] =>

Uma das mais importantes e ousadas ilustradoras e autoras de livros infantis do país

Perdemos Ângela Maria Cardoso Lago (Belo Horizonte, 1945 – Belo Horizonte, 21 de outubro de 2017) ou simplesmente a talentosa e original Angela-Lago, brilhante escritora e ilustradora brasileira.

A maior parte de sua fantástica obra é dedicada às crianças. Em alguns livros dispensa palavras, usa apenas imagens para narrar. Entre tantas obras destaca-se, por exemplo, Cena de Rua, que foi premiado na França e na Bienal de Bratislava; e publicado no México, França, Estados Unidos e Brasil. Ou então, a singular obra Sangue de Barata, fruto da relação entre o texto poético e o desenho.

[caption id="attachment_10722" align="alignnone" width="1200"]Página dupla ilustrada do livro "Cena de Rua". Página dupla ilustrada do livro "Cena de Rua".[/caption]

Escritora e ilustradora, mineira, nascida em Belo Horizonte, em 1945, Angela-Lago inicia a sua formação superior na Escola de Serviço Social da Universidade Católica de Minas Gerais. Frequentou o ateliê do escultor Bitter, com um grupo de artistas plásticos. Em 1969, leciona na Escola de Serviço Social e trabalha como assistente no Instituto Psico-Pedagógico, para crianças com dificuldades psico-pedagógicas e psiquiátricas. Em 1975, abre seu próprio ateliê de programação visual para publicidade, onde criou marcas, logotipos, propaganda institucional, entre outros. A autora possui diversas obras com ilustrações e textos próprios, ilustrações de livros para outros autores nacionais, livros com textos e ilustrações publicados no exterior, e ilustrações para livros de outros autores estrangeiros.

Recebeu, entre outros, o Prémio Iberoamericano de Ilustración, La Consejería de Cultura, Junta de Andalucia, Sevilha, Espanha, 1994. Prêmio Octogone de Ardoise 1994-1995, Prix Graphique, Centre International d’ Etudes en Littératures de Jeunessa, Paris, pelo livro Cena de Rua. BIB Plaque, Prêmio da Bienal Internacional da Bratislava, 2007, pelos originais ilustrações do livro João Felizardo o rei dos negócios. Prêmio Jabuti, Categoria Melhor Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil, 2008, Câmara Brasileira do Livro, pelo livro João Felizardo, o rei dos Negócios. Prêmio de melhor ilustração na produção de 2008 pela FNLIJ com Um livro de horas.

[caption id="attachment_10724" align="aligncenter" width="768"]Capa do livro "João Felizardo, rei dos negócios". Capa do livro "João Felizardo, rei dos negócios".[/caption]

A escritora e ilustradora Angela-Lago, tinha 71 anos, quando faleceu, vítima de uma embolia pulmonar. Autora de mais de 30 livros, premiada no Brasil e no exterior, a artista criou um universo próprio e singular e deu nova dimensão à literatura infantil brasileira. Angela-Lago vivia nos últimos momentos em um sítio em Jabuticatubas.

Nascida em Belo Horizonte, formou-se na Escola de Serviço Social da PUC-MG. Viveu nos Estados Unidos, na Venezuela e na Escócia. De volta ao Brasil, em 1975, dedica-se à literatura infantil. Seus livros trazem uma linguagem inovadora, mesclando referências das artes plásticas contemporâneas à tradição popular brasileira, além de textos poéticos.

A sua obra de se destaca pela delicada articulação entre imagem e texto, criando sentidos que superam a mera ilustração. Lançou seus primeiros livros em 1980 e sua produção é bastante vasta, explorando diferentes recursos gráficos de espaço e tempo de maneira inovadora.

Foi também pioneira no uso das narrativas na internet e atuou como tradutora. Colaborou com inúmeros escritores e artistas mineiros, ilustrando e fazendo parcerias em publicações. Em 2016, lançou um livro de poemas – ‘O caderno do jardineiro’ – com imagens de plantas e fruto de sua vivência em Biribiri, distrito de Diamantina, onde morou.

O escritor Afonso Borges, idealizador do Sempre um papo, lametou a partida da escritora e afirmou que ela seria homenageada na próxima edição da Fliaraxá, que acontece de 15 a 19 de novembro em Araxá. Não o foi devido a um acidente doméstico, mas era o nome previsto para a edição do ano que vem. "Domingo com cigarras cantando, antes do meio dia. Os antigos dizem que isso é anúncio de temporada de chuva muita. Mas o canto das cigarras chega com outro anúncio: Angela-Lago ficou encantada", escreveu em seu perfil do Facebook.

Resta saber quais autores-ilustradores poderão dar sequência aos seus voos criativos e poéticos, livres de amarras e classificações ortodoxas, arriscando-se por trilhas virgens ou ainda pouco exploradas nos livros.

[post_title] => O Lago de Angela [post_excerpt] => Fará sempre uma enorme falta para todos nós, autores e leitores de literatura ilustrada, a perda do convívio com uma artista de sensibilidade tão singular, refinada, ousada e experimental, cuja linhagem ainda está por se definir. [post_status] => publish [comment_status] => closed [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => o-lago-de-angela [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2017-10-31 22:02:43 [post_modified_gmt] => 2017-11-01 00:02:43 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://sib.org.br/?p=10711 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) ) [post] => WP_Post Object ( [ID] => 10711 [post_author] => 20 [post_date] => 2017-10-31 21:46:46 [post_date_gmt] => 2017-10-31 23:46:46 [post_content] =>

Uma das mais importantes e ousadas ilustradoras e autoras de livros infantis do país

Perdemos Ângela Maria Cardoso Lago (Belo Horizonte, 1945 – Belo Horizonte, 21 de outubro de 2017) ou simplesmente a talentosa e original Angela-Lago, brilhante escritora e ilustradora brasileira.

A maior parte de sua fantástica obra é dedicada às crianças. Em alguns livros dispensa palavras, usa apenas imagens para narrar. Entre tantas obras destaca-se, por exemplo, Cena de Rua, que foi premiado na França e na Bienal de Bratislava; e publicado no México, França, Estados Unidos e Brasil. Ou então, a singular obra Sangue de Barata, fruto da relação entre o texto poético e o desenho.

[caption id="attachment_10722" align="alignnone" width="1200"]Página dupla ilustrada do livro "Cena de Rua". Página dupla ilustrada do livro "Cena de Rua".[/caption]

Escritora e ilustradora, mineira, nascida em Belo Horizonte, em 1945, Angela-Lago inicia a sua formação superior na Escola de Serviço Social da Universidade Católica de Minas Gerais. Frequentou o ateliê do escultor Bitter, com um grupo de artistas plásticos. Em 1969, leciona na Escola de Serviço Social e trabalha como assistente no Instituto Psico-Pedagógico, para crianças com dificuldades psico-pedagógicas e psiquiátricas. Em 1975, abre seu próprio ateliê de programação visual para publicidade, onde criou marcas, logotipos, propaganda institucional, entre outros. A autora possui diversas obras com ilustrações e textos próprios, ilustrações de livros para outros autores nacionais, livros com textos e ilustrações publicados no exterior, e ilustrações para livros de outros autores estrangeiros.

Recebeu, entre outros, o Prémio Iberoamericano de Ilustración, La Consejería de Cultura, Junta de Andalucia, Sevilha, Espanha, 1994. Prêmio Octogone de Ardoise 1994-1995, Prix Graphique, Centre International d’ Etudes en Littératures de Jeunessa, Paris, pelo livro Cena de Rua. BIB Plaque, Prêmio da Bienal Internacional da Bratislava, 2007, pelos originais ilustrações do livro João Felizardo o rei dos negócios. Prêmio Jabuti, Categoria Melhor Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil, 2008, Câmara Brasileira do Livro, pelo livro João Felizardo, o rei dos Negócios. Prêmio de melhor ilustração na produção de 2008 pela FNLIJ com Um livro de horas.

[caption id="attachment_10724" align="aligncenter" width="768"]Capa do livro "João Felizardo, rei dos negócios". Capa do livro "João Felizardo, rei dos negócios".[/caption]

A escritora e ilustradora Angela-Lago, tinha 71 anos, quando faleceu, vítima de uma embolia pulmonar. Autora de mais de 30 livros, premiada no Brasil e no exterior, a artista criou um universo próprio e singular e deu nova dimensão à literatura infantil brasileira. Angela-Lago vivia nos últimos momentos em um sítio em Jabuticatubas.

Nascida em Belo Horizonte, formou-se na Escola de Serviço Social da PUC-MG. Viveu nos Estados Unidos, na Venezuela e na Escócia. De volta ao Brasil, em 1975, dedica-se à literatura infantil. Seus livros trazem uma linguagem inovadora, mesclando referências das artes plásticas contemporâneas à tradição popular brasileira, além de textos poéticos.

A sua obra de se destaca pela delicada articulação entre imagem e texto, criando sentidos que superam a mera ilustração. Lançou seus primeiros livros em 1980 e sua produção é bastante vasta, explorando diferentes recursos gráficos de espaço e tempo de maneira inovadora.

Foi também pioneira no uso das narrativas na internet e atuou como tradutora. Colaborou com inúmeros escritores e artistas mineiros, ilustrando e fazendo parcerias em publicações. Em 2016, lançou um livro de poemas – ‘O caderno do jardineiro’ – com imagens de plantas e fruto de sua vivência em Biribiri, distrito de Diamantina, onde morou.

O escritor Afonso Borges, idealizador do Sempre um papo, lametou a partida da escritora e afirmou que ela seria homenageada na próxima edição da Fliaraxá, que acontece de 15 a 19 de novembro em Araxá. Não o foi devido a um acidente doméstico, mas era o nome previsto para a edição do ano que vem. "Domingo com cigarras cantando, antes do meio dia. Os antigos dizem que isso é anúncio de temporada de chuva muita. Mas o canto das cigarras chega com outro anúncio: Angela-Lago ficou encantada", escreveu em seu perfil do Facebook.

Resta saber quais autores-ilustradores poderão dar sequência aos seus voos criativos e poéticos, livres de amarras e classificações ortodoxas, arriscando-se por trilhas virgens ou ainda pouco exploradas nos livros.

[post_title] => O Lago de Angela [post_excerpt] => Fará sempre uma enorme falta para todos nós, autores e leitores de literatura ilustrada, a perda do convívio com uma artista de sensibilidade tão singular, refinada, ousada e experimental, cuja linhagem ainda está por se definir. [post_status] => publish [comment_status] => closed [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => o-lago-de-angela [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2017-10-31 22:02:43 [post_modified_gmt] => 2017-11-01 00:02:43 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://sib.org.br/?p=10711 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) )

O Lago de Angela

Fará sempre uma enorme falta para todos nós, autores e leitores de literatura ilustrada, a perda do convívio com uma artista de sensibilidade tão singular, refinada, ousada e experimental, cuja linhagem ainda está por se definir.

SIB NEWS

O autor-ilustrador Orlando Pedroso lança o livro GORDINHAS, com prefácio da cartunista e chargista Laerte. Dia 28/11, às 19h30 no Bar Genial, na Vila Madalena, na capital paulista. Convite feito!


O ilustrador, infografista e designer gráfico Caco Bressane atesta o quanto é enriquecedor colaborar com projetos profissionais que envolvem um time de colaboradores. Algumas dessas demandas podem fortalecer os…


Alexandre Rampazzo e Mauricio Negro convidam para o bate-papo e autógrafos dos respectivos lançamentos no sábado, 18/11, às 17h00, na 5º edição da Festa do Conhecimento, Literatura e Cultura Negra, na Faculdade Zumbi dos Palmares, na capital paulista. Às 14h00 Negro também participa da mesa “Depois que o Samba é Samba” com Paulo Lins, Martinho da Vila, João Batista de Medeiros Vargens e Duca Rachid, com mediação de Chiquinho de Assis. Compareça!


Exposição de artes gráficas na programação oficial do CEDHU Piracicaba. Artistas brasileiras e estrangeiras mostram suas produções no âmbito das comemorações e reflexões do Dia Internacional da Mulher. Inscrições abertas!


Que tal desenhar, escrever e um pouco mais enquanto se encanta pela paisagem da Chapada Diamantina? Confira aqui e veja como participar dessa rara experiência!


ver todos