SIBSIB

O Iron Maiden ilustrado

14/07/2016 por Mauricio Negro

O  bom e velho rock sempre está presente aqui no estúdio. Seja embalando meus desenhos ou espantando meu sono naquelas noites em que preciso ficar até de madrugada trabalhando, o som na caixa é quase sempre pesado. No entanto, o rock não passou a fazer parte da minha vida somente pela sonoridade. Como ilustrador que sou, a intimidade com as grandes bandas de Heavy Metal – meu estilo favorito – só ocorreu graças às imagens estampadas nas capas de seus LPs.

Não é por acaso, então, que a minha banda de cabeceira é o Iron Maiden.

A primeira vez que ouvi “Aces High” e “2 Minutes to Midnight” foi em 1986, na casa de um amigo meu. Por si só, a sonoridade do Iron já tinha sido uma porrada bem na boca do meu estômago. O choque completo no meu cérebro, no entanto, só foi processado quando olhei a capa.

05slave01

O disco em questão se chama “Powerslave” e aquela imagem exótica de um templo erguido em honra a uma espécie de deus impiedoso – com raios emanando do topo de sua pirâmide e súditos carregando cerimoniosamente um caixão para seu interior – me impressionou completamente. Havia um misterioso simbolismo naquela ilustração que evocava um sentimento de medo e opressão. Meu amigo, no entanto, logo chamou a atenção para alguns detalhes sutis sinalizando que nada daquilo era pra ser levado a sério. Por exemplo, no painel de hieróglifos abaixo do pé da esfinge, à esquerda de quem observa, lê-se a frase “Indiana Jones was here 1941”, e, mais à direita, vê-se uma caricatura do Mickey Mouse. (Outros detalhes desta ilustração podem ser observados aqui).

Detalhes da imagem do álbum Porweslave: piadas para descontrair

Detalhes da imagem do álbum Porweslave: piadas para descontrair

powerzoom3b

Mais tarde descobri que essa imagem, assim como várias outras que estamparam capas de álbuns clássicos do Iron, foram criadas por Derek Riggs.

Nascido no ano de 1958 em Portsmouth, Inglaterra, Riggs é um artista autodidata. Sendo assim, achei até normal quando soube que ele foi expulso da faculdade de artes por reclamar da qualidade do curso. Quando uma pessoa se acostuma a estudar por conta própria é difícil se adequar a métodos impostos em programas educacionais. De qualquer modo, o fato de não possuir um currículo acadêmico consistente não o impediu de desenvolver o seu desenho e alcançar sucesso na carreira de ilustrador.

Riggs entrou na vida do Iron em 1980, quando a banda estava produzindo seu primeiro álbum de estúdio.

Diz a lenda que o gerente do grupo, Rod Smallwood, queria que a capa do disco trouxesse algum tipo de imagem que traduzisse de maneira imediata ao público sua proposta musical. Ao conhecer o trabalho de Riggs, viu em seu portfólio o desenho de uma estranha caveira. Com um forte apelo punk e uma aparência um tanto bizarra, aquele ser de formas grotescas possuía o apelo marcante que ele procurava. A banda também gostou da ilustração e pediu somente que Riggs acrescentasse cabelos à criatura, de modo que ela espelhasse mais fielmente a proposta sonora que estavam buscando.

Capa de Riggs para o primeiro álbum de estúdio do Iron Maiden, lançado em 1980

Capa de Riggs para o primeiro álbum de estúdio do Iron Maiden, lançado em 1980

A criatura agradou tanto que a banda a batizou de Eddie, nome que o baixista e fundador do Iron, Steve Harris, chamava uma máscara de papel machê igualmente bizarra utilizada na decoração de palco nos primeiros shows. Desde então, Eddie se transformou no maior símbolo do Iron Maiden.

Na ilustração do “Powrslave”, aquele tal “deus impiedoso” que tanto me impressionou é o Eddie, personificando o tema do álbum, assim como nas demais capas do Iron em que ele incorpora e traduz visualmente o conceito de cada trabalho.

Riggs criou todas as capas do Iron durante os anos 1980. No início dos anos 1990, porém, a banda decidiu que Eddie deveria mudar, passando a trabalhar com outros artistas. “Fear of the Dark” foi o primeiro álbum da banda sem desenhos do ilustrador de Portsmouth.

Ilustração de Derek Riggs para o álbum Number of the Beast, de 1982

Ilustração de Derek Riggs para o álbum Number of the Beast, de 1982

Ilustração de Derek Riggs para o álbum Somewhere in Time, de 1986

Ilustração de Derek Riggs para o álbum Somewhere in Time, de 1986

Riggs, entretanto, não perdeu o gosto por traduzir trabalhos musicais em imagens e permanece na ativa até hoje, ilustrando capas para vários outros artistas e bandas.

Todas as capas criadas por Derek Riggs para o Iron Maiden, assim como diversos outros trabalhos dele, podem ser conferidos em seu site: www.derekriggs.com

Aumente o volume e boa diversão!

_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Fábio Sgroi é fã de Heavy Metal, mas também ouve diversos outros estilos. É ilustrador, escritor, designer gráfico e professor de artes.

http://fsgroi65.wix.com/ilustrador

Contato: fsgroi@terra.com.br

Comments are closed.