SIBSIB

Passarinho na gaiola não canta, lamenta

Promovida em 2011 pela SIB, ANDA e Matilha Cultural, com o apoio da AVISTAR, da Casa do Artista e da Faber-Castell, a exposição reuniu obras de diversos artistas brasileiros, portugueses, italianos e holandeses. Através da arte engajada desses ilustradores a exposição pretendeu criticar o confinamento de aves silvestres em gaiolas e estimular o combate ao comércio ilegal de avifauna.

Segundo o relatório nacional sobre o comércio ilegal da fauna silvestre, o Brasil é o país mais rico em espécies animais. Nos últimos cinquenta anos, o comércio ilegal de animais silvestres cresceu catorze vezes. Com baixo risco e penalidades brandas, é a terceira atividade criminosa mais lucrativa no mundo, perdendo apenas para o tráfico de drogas e armas. Somente o comércio de avifauna, a preferência dos comerciantes, movimenta cerca de 44 milhões de dólares por ano. Cerca de 80% das aves morrem antes de chegar aos consumidores, em sua maioria, dos Estados Unidos e Europa. Boas intenções à parte, o papel de vilões tem sido reservado aos traficantes. Vale refletir, portanto, se é aceitável ser proprietário de um pássaro, que não é um animal doméstico.

PASSARINHO-NA-GAIOLA

Veja mais no link: http://www.ilustrabrasil.com.br/passarinho/

Voltar